2016/09/15

«Como os diferentes projetos de inovação são classificados? Inovação incremental também é inovação?»



Maximiliano Carlomagno. 3M do Brasil (@3MdoBrasil)




«Enviado por Laercio Lage.

»Olá, Laercio.

»Obrigado pela sua participação no portal 3M Inovação. Sem dúvida as inovações incrementais também são inovações. Para facilitar o entendimento apresento dois modelos, um classificando tipos de inovação e outro enfocando projetos que poderão se tornar inovações.



»Classificação de Inovações

»Podemos classificar a inovação em função de 3 dimensões:


»Quanto ao local no modelo de negócio

»O radar da inovação do professor Mohan Sawhney, apresenta as doze dimensões do modelo de negócio onde você pode inovar. Inovação não é apenas sobre produto. Produto é 1/12 das possibilidades de inovação. O Google inovou no modelo de captura de valor da publicidade online ao repensar o modelo original de banner para o modelo de compra de palavras e venda por click (Pay Per Click).


»Quanto a intensidade

»O mesmo radar apresenta eixos, dos mais centrais até a borda, permitindo identificar inovações mais radicais na borda e mais incrementais no centro. A matriz de inovação e melhoria elenca diferentes tipos de inovação, das incrementais para as radicais. A Apple, por exemplo, introduziu o iPad, uma inovação radical, e depois inovou com o iPad com tela de retina. As inovações incrementais são mais frequentes, mas apresentam menor impacto em função do menor grau de novidade e resultado do que as inovações radicais.


»Quanto a dependência

»Algumas inovações são sistêmicas, pois exigem outras inovações para se viabilizar, enquanto que existem as inovações autônomas que podem ocorrer de forma independente. Por exemplo, a Apple quando lançou o iPod também montou, logo em seguida, o iTunes e inovou também no relacionamento com fornecedores ao negociar com as gravadoras a venda de músicas por valor unitário de 99 cents de dólar via internet. Esse conjunto de inovações agregadas é o que denominamos de inovações sistêmicas.



»Classificação de Projetos

»Em relação aos projetos de potencial inovador (enquanto não provam que são inovações), para aumentar a chance de sucesso eles também podem ser gerenciados de forma distinta. Os professores Vijay Govindarajan e Chris Trimble, autores do livro “Além da Ideia: Como executar a inovação”, apresentaram uma classificação bastante útil.


»Projetos S (small)

»Algumas São pequenas iniciativas que podem rodar dentro das estruturas existentes. Essas iniciativas podem ser gerenciadas com part-timers, dentro das respectivas áreas. Destinam-se a inovações incrementais e tendem a ocorrer com maior volume e frequência nas organizações. O desafio é mobilizar as pessoas para fazer isso de forma sistemáticas.


»Projetos R (repeatable)

»Algumas São iniciativas repetitivas e com menor imprevisibilidade. Projetos que ainda que com um potencial inovador possam ser administrados num mesmo fluxo de etapas. São iniciativas que podem ser sistematizadas e desdobradas em partes intermediárias. Precisam ser gerenciadas por pessoas alocadas full-time ainda que de diferentes áreas. As empresa usam sistemas de “gates” para otimizar a produtividade do desenvolvimento. O desafio é fazer a gestão do processo.


»Projetos C (customized)

»Algumas São iniciativas que não prosperam dentro das estruturas, processos e sistemas existentes. Requerem caminhos e equipes específicas que precisam ser aplicadas e alocadas. Com pessoas, estruturas e processos específicos é possível reorganizar como o trabalho é feito. Segundo os autores “você não consegue inovações radicais sem formas inovadoras de se organizar”.



»Os autores ainda sugerem uma forma de escolher como gerenciar os projetos. Se a iniciativa pode ser gerenciada com algumas pessoas usando seu tempo livre, use o S. Se a iniciativa é bastante similar com outras já realizadas pelos mesmos times por meio dos mesmos processos, adote o R. Em todas as outras aplique o C.

»Projetos e inovações: dois lados da mesma moeda. Nem todos os projetos viram inovações mas todas as inovações, em algum momento, demandaram um projeto para virar realidade.



»Até a próxima inovação,

»Maximiliano Carlomagno»





Tipologias de inovação
Leituras temáticas

Nenhum comentário:

Postar um comentário