2016/09/16

«Identificando as dimensões do Sistema Regional de Inovação»



Lorena Tello Gamarra. Revista Instituciones y Competitividad, vol. 1, n.º 2, 2015. Considerações Finais e apartado 7: Dimensões do Sistema Regional de inovação. Vejam-se as referências na publicação original do texto.




«Considerações Finais

»Os sistemas de inovação são de diferentes tipos, sendo esses: O Sistema Nacional de Inovação, o Sistema Regional de Inovação, o Sistema Setorial de Inovação e o Sistema tecnológico de inovação. Todos estes sistemas tem um ponto em comum. Contribuir para o surgimento da inovação em um determinado país, região ou setor.

»Os estudiosos destes sistemas tem focado a maior parte da sua atenção ao Sistema Nacional de Inovação, dando menor importância aos outros sistemas, entre eles o Sistema Regional de Inovação (SRI).

»O estudo sobre o Sistema Regional de Inovação tem começado a partir do final dos anos 90, época na qual começa a se abrir esta nova área de pesquisa. Desde então, diferentes pesquisadores (Cooke; Parto, 1997; Asheima; Coenen, 2005; Doloreux; Parto, 2005) deram as suas contribuições. Contudo, mesmo que essas contribuições têm aportado para o desenvolvimento da área, as dimensões do Sistema Regional de Inovação (SRI) tem sido um assunto pendente.

»Após uma revisão da literatura, com base em diferentes autores como Cooke et al. (1997), Doloxeus e Parto (2005), Heidenreich (2005), Asheim e Coenen, (2005), Asheim et al. (2005), Asheim (2004), Sternberg (2007), Gerstlberger,( 2007), foram identificadas sete dimensões do sistema, sendo estas: estrutura institucional, organizacional, capacidade regional, conhecimento básico, aprendizagem regional, empreendedorismo, sustentabilidade.

»Para que um Sistema Regional de Inovação possa criar as condições necessárias para o surgimento da inovação, acredita-se que essas 7 dimensões devem de estar presentes (ver Quadro 1). Partindo disso, firmas que se encontrem localizadas em Sistemas Regionais de Inovação terão maiores chances para inovar do que firmas localizadas em regiões sem estes sistemas.

»Finalmente, acredita-se que SRI traz vantagens para os diferentes agentes de uma determinada região. Nesse sentido, os países deveriam dedicar maiores esforços a fomentar, programar e implantar o surgimento de Sistemas Regionais de Inovação, em suas diferentes regiões geográficas.




»Dimensões do Sistema Regional de inovação

»Uma teoria pode ser vista como um construto com suas respectivas dimensões e variáveis, as quais se relacionam umas com as outras por meio de hipóteses, no intuito de explicar um fenômeno (Bacharach, 1989). O caso do construto Sistema Regional de Inovação (SRI) segue a mesma lógica. Nesse sentido, no presente artigo se identificam as dimensões deste sistema no intuito de avançar na consolidação do SRI.

»Na revisão da literatura, foi identificado que as dimensões do SRI são 7, sendo estas: estrutura institucional, organizacional, capacidade regional, conhecimento básico, aprendizagem regional, empreendedorismo, sustentabilidade. Nas linhas seguintes será aprofundada cada uma destas:


»Dimensão de estrutura institucional

»Está relacionada à sua capacidade e competência jurisdicional, valorizando o grau de autonomia para o desenvolvimento de políticas e administração de elementos diferentes que fazem um sistema regional (Cooke; Parto, 1997). Esta dimensão, também, contem capacidade financeira para o investimento de infraestrutura, o mesmo que é absolutamente necessário e estratégico, a fim de desenvolver o processo de inovação (Cooke; Parto, 1997). Adicionalmente, esta dimensão responde pelas inter-relações existentes entre o governo e o sistema (Doloreux; Parto, 2005).


»Dimensão organizacional

»Relacionada em base à cultura regional, o qual dá certo nível de segurança do sistema potencial da região. Como tal, os aspectos culturais mais estreitamente relacionados à “qualidade sistêmica” em um sistema de inovação são: cultura de cooperação, cultura de associação, cultura de aprendizagem, experiência e habilidade para incorporar mudanças institucionais, coordenação e consenso privado/particular, cultura produtiva, existência de mecanismos de interface (nos campos científico tecnológico, produtivo e financeiro), e universidade vinculada ao sistema produtivo (Cooke; Parto, 1997).


»Dimensão de capacidade regional

»Definida como a capacidade para criar e fornecer bens coletivos competitivos, estimular e estabelecer comunicação e cooperação entre firmas regionais, escolas, universidades e transferência tecnológica, facilitando pesquisa e atores administrativos e políticos (Heidenreich, 2005). Também, a criação e evolução dessas capacidades regionais é o resultado da interação estratégica, a presença de uma estrutura de governança regional e as possibilidades de disposição regional, isto tudo baseado na integração de conhecimento implícito e explícito (Heidenreich, 2005).


»Dimensão de conhecimento básico

»Segundo Asheima e Coenen (2005), o conhecimento básico no SRI se divide em dos tipos: a base do conhecimento analítico e o conhecimento sistemático. Para os autores, o conhecimento básico analítico se refere a configurações industriais, onde o conhecimento científico é altamente importante, e onde a criação de conhecimento é frequentemente baseada em processos cognitivos e racionais, ou em modelos formais, por exemplo, a indústria baseada em genética, biotecnologia, nanotecnologia, etc. A base do conhecimento sistemático refere-se a configurações industriais, onde a inovação toma um lugar principal através da aplicação de conhecimento existente ou através de novas configurações do conhecimento, por exemplo: indústrias baseadas em engenheira (Asheima; Coenen, 2005).


»Dimensão de aprendizagem regional

»Tendência relacionada com a concentração geográfica de atividades de inovação considerando o papel de sistema de inovação em um nível sub-local em proteção e promoção deste processo. Esta aprendizagem tem duas correntes racionais (Sternberg, 2007). Uma corrente racional a partir da existência de trajetória tecnológica, que objetiva colocar o conhecimento e concentração da aprendizagem na região. Na segunda corrente racional a partir da criação de conhecimento organizacional (Sternberg, 2007). Nestes dois casos a aprendizagem é representada como um elemento estratégico do processo de inovação.


»Dimensão de empreendedorismo

»Relacionado às atividades de empreendedorismos de firmas novas com proximidade e alcance espacial de sistema regional de inovação (Sternberg, 2007). Exemplo: os clusters de biotecnologia de Boston e San Francisco nos Estados Unidos dentro do sistema regional de inovação de empreendedorismo, onde este tipo de indústria se caracteriza porque a inovação é dominante por poucos centros metropolitanos (Asheim; Gertler, 2004).


»Dimensão de Sustentabilidade

»Resulta da mistura dos componentes (instituições privadas, públicas, privadas-públicas e políticos individuais) centrais do sistema regional de inovação com aspectos do desenvolvimento sustentável econômico, ecológico e social. O resultando dessa mistura de componentes estão em várias histórias de sucesso internacional observadas em diferentes países como Austrália, Alemanha (nordeste) e os Estados Unidos (Silicon Valley) nos seguintes aspectos: importância do ciclo de materiais da região para operar e criar valor regional, balanço da situação de emprego, balanço de desenvolvimento de áreas de infraestrutura com relação indireta para inovação e qualidade de transferência de conhecimento regional a partir do olhar do cliente (Gerstlberger, 2007).»





Tipologias de inovação
Leituras temáticas

Nenhum comentário:

Postar um comentário