2016/12/13

«Programa vai conectar indústria e startups com verba de R$ 10 mi para novatas. Objetivo da ABDI é estimular a aproximação entre as duas pontas e assim fomentar a inovação no setor»



Raphael Ferreira. Diário Comércio Indústria & Serviços @jornalDCI



«Causar impacto positivo nas indústrias e abrir mercado para as startups. Essa é a proposta do Programa Conexão Startup Indústria, lançado no início de dezembro pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). A ideia é fomentar a inovação e o desenvolvimento da chamada indústria 4.0, baseada em tecnologia de ponta. A iniciativa terá R$ 10 milhões para investimentos em empresas nascentes.

»A indústria 4.0, etapa também chamada de quarta revolução industrial, é um movimento do setor em busca de processos mais automatizados com apoio de tecnologias inovadoras como machine learning (máquinas que já têm bases de dados e que "aprendem" a cada nova informação assimilada) e Internet das Coisas (IOT, na sigla em inglês) nas fábricas.

»Diante da frequente alegação de industriais sobre a dificuldade de obter capital para inovação, a aproximação com as startups é uma alternativa que pode trazer ganhos financeiros para essas empresas consolidadas, já que as novatas têm flexibilidade para agir rapidamente de acordo com a demanda do mercado.

»A intenção da ABDI de aproximar empresas iniciantes e consolidadas já foi sinalizada em junho, quando tomou posse o novo presidente da agência, Luiz Augusto de Souza Ferreira. Em seu discurso na ocasião, ele disse que seu grande desafio era "trazer uma mentalidade de startup para dentro da Agência".

»Para isso, procurou um profissional especializado nesse ambiente de inovação. Elisa Carlos, que trabalhava numa startup, a Overmediacast, foi contratada para estruturar o Programa Conexão Startup Indústria. "Conversamos com 700 players entre indústria e startups para entender de cada um deles como o outro poderia gerar valor", diz Elisa.

A ideia é fomentar a inovação e o desenvolvimento da chamada indústria 4.0, baseada em tecnologia de ponta.

»De acordo com a coordenadora, a iniciativa tem três etapas. A primeira, que está em andamento, é a mobilização das indústrias. Por meio do site do programa, essas empresas manifestam seu interesse e informam em quais áreas gostariam de ter ajuda para desenvolver soluções inovadoras. Na segunda fase, a própria ABDI busca startups ao mesmo tempo em que as novatas podem se candidatar a participar do programa. O objetivo é encontrar a melhor combinação entre determinado problema e a solução mais específica, para então iniciar a conexão.

»A última etapa, na qual acontece de fato a aproximação, é quando a ABDI, juntamente com parceiros (o Senai é um deles) oferece um ambiente de testes e apoio tecnológico para o desenvolvimento das soluções. Incubadoras e aceleradoras poderão participar na gestão dessas startups.

»Alguns pontos ainda não estão definidos, como a ajuda para cada projeto dos empreendedores. "Talvez seja na forma de mentoria ou cursos", diz Elisa. A forma como os R$ 10 milhões serão repartidos também não está decidida, mas a diretora do programa garante que esse valor será usado nas startups.

»A Conexão Startup Indústria é uma iniciativa da ABDI, que é ligada ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), e servirá como um protótipo para outros projetos semelhantes. "Esse é um piloto e queremos criar outros programas", assegura Elisa.»





Inovação e discursos

Nenhum comentário:

Postar um comentário