2017/11/27

Newsletter L&I, n.º 159 (2017-11-27)



innovation renovation people | innovation avec personnes renovation | inovação pessoas renovação | inovação pessoas renovação | innovación renovación personas




L&I (EN)

Does choral music really have a bright future? | Gregory Batsleer, @GramophoneMag [link]

Without Innovation Iran Auto Industry Will Soon Be a Dinosaur | @Fintribune [link]

How machine learning is helping Virgin boost its frequent flyer business | @ZDNet, @TasnuvaB [link]

Creativity drives innovation; Renovation Drives Profit [link]



L&I (FR)

« L’économie sociale et solidaire a un énorme potentiel de croissance ». Selon Nicolas Hazard, président de la société d’investissement Inco, l’ESS a un rôle à jouer dans plusieurs secteurs porteurs. [link]

L'innovation au cœur de l'économie | @ladepechedumidi [link]

Joueur majeur dans la recherche et l'innovation : le CAT-B (Centre d'accès à la technologie en bio-innovation) associé à La Cité | Benoit Hudon, @LeDroitca [link]

Le Centre d’accès à la technologie en bio-innovation – Nathalie Méthot, La Cité | Canada Foundation for Innovation / Fondation canadienne pour l'innovation (@InnovationCA) [link]

.@Toyota ‏ : La mobilité pour tous partout grâce à l'innovation « Start Your Impossible » [link]



L&I (BR)

Inovação deve ser uma política de Estado | @portogente [link]

O que a eleição do Chile revela sobre renovação na política | Matheus Pimentel via @NexoJornal [link]

Inovação tecnológica muda o perfil da sericicultura | @governodoparana [link]

Inovação, arranjo produtivo local e desenvolvimento regional | @IFSaoPaulo [link]



L&I (PT)

Renovação dos serviços «perde-se» sem os jovens médicos no SNS | Miguel Guimarães via #justnews.pt [link]

A transformação digital do mercado da publicidade em Portugal | João Gomes de Almeida via @ECO_PT [link]

Bragança começou a renovar frota automóvel municipal com viaturas elétricas | @dinheiro_vivo, Lusa [link]

Empresas têm de inovar na própria inovação [link]



L&I (ES)

Los nuevos retos comerciales que trae la revolución digital | @elenaarrieta @Expansion_ED [link]

El Centro Internacional Santander Emprendimiento (CISE) de la Universidad de Cantabria (UC) liderará el proyecto eueopeo BLUES (Blended-learning International Entrepreneurship Skills Program) para mejorar las habilidades emprendedoras de los universitarios | @eldiarioescan [link]

Construcción sostenible. Un concepto innovador, un sector de futuro: Congreso Europeo sobre Construcción, Habitabilidad, Economía y Liderazgo, ePower&Building (@epowerbuilding) THE SUMMIT. 1st European Congress of Building, Liveability, Economy and Management [link]

La cultura innovadora es iniciar un camino sin retorno donde debemos convertimos en eternos aprendices [link]








.@SaintPaulEscola usa IA para lançar plataforma de ensino de negócios | Lucas Bicudo, @startseoficial








2017/11/20

Newsletter L&I, n.º 158 (2017-11-20)



innovation culture | culture de l'innovation | cultura da inovação | cultura da inovação | cultura de innovación




L&I (EN)

When family can slow Singapore's efforts to build culture of innovation: Lim Siong Guan | @STcom [link]

Eight Ways To Transform Your Company's Innovation Culture | @tendayiviki @forbes [link]

How leaders can create a culture where innovation thrives | @InsuranceBizUK [link]

Startups Critical to Developing Culture of Innovation | Stephen Whitfield, @SPEtweets [link]



L&I (FR)

Tourisme : se transformer avant d’être « disrupté » | @lemagnumerique, Roland Le Bouëdec [link]

@stquere (@ENGIEInnov) : comment engager les équipes sur les sujets d’innovation ? | @LADN_EU, Mélanie Roosen [link]

Semaine mondiale de l’entrepreunariat : L’innovation et l’économie numérique au cœur de la célébration | @LeSoleilonline [link]

Le premier forum féminin de l'innovation Nova XX (#novaxx.eu) se tiendra en décembre aux Halles St-Géry | @RTBF [link]



L&I (BR)

A inovação como ferramenta de crescimento nas organizações | @incorporativa [link]

Impacto da Universidade de São Paulo na sociedade passa pela inovação | @usponline [link]

Como aplicar a tecnologia e a inovação no mercado de seguros | Ricardo Abreu, @admnews [link]

Educação e inovação, nossos maiores desafios | Marcus Pestana via @PortalOTEMPO [link]



L&I (PT)

Lisboa e Paris assinam acordo sobre economia criativa e empreendedorismo | @dnoticiaspt [link]

Empresas vão ter de decidir como querem inovar | @expresso, Ana Baptista [link]

Ser individualista. O individualismo facilita a inovação. O colectivismo, a acção colectiva | Fernando Ilharco via @JNegocios [link]

Inovação: na Escola e pela Escola | António Costa Silva e Manuel Carmelo Rosa, via @observadorpt [link]



L&I (ES)

Innovation Land @ANDI_Colombia, acelerando la innovación | @JuanCQuinteroM, @elcolombiano [link]

Talentocracia, el liderazgo de la Era Digital | Salvador Molina vía @mediatuits [link]

Cómo crear una cultura de innovación continua | Sebastián Rojas, de WSNpro, vía @MBA_AEconomia [link]

Los grandes proyectos de innovación de los pequeños pueblos de España, en @alcinnovacion | @felixpalazuelos, @el_pais [link]








Lançamento da pedra fundamental do Campus de Inovação @Buhler_Group | @gessulli








2017/11/13

Newsletter L&I, n.º 157 (2017-11-13)





«Ferramenta facilita relação entre pais e educadores: tecnologias com impacto positivo»

«Mercado do CE busca inovar para crescer. O Inovaconstruir, evento realizado pelo Sinduscon-CE, trouxe cases de inovação tecnológica do mundo para inspirar as empresas do Estado»

«Como a comunicação pode ajudar no crescimento da sua empresa»

«Modelo de gestão do Estado é incentivado»



«É incrível a quantidade de investidores estrangeiros que vieram viver para cá»

«Economia circular, uma revolução silenciosa»

«Grupo Constant (@GrupoConstant) com forte crescimento em Portugal»

«Tornar Portugal um país mais inovador»



«Safran, soutient des start-up, sources d'inspiration»

« COP 23 : Bertrand Piccard “La conscience populaire n'empêchera pas le changement climatique, la loi oui” »

« La journée des villes, l’opportunité pour Lydec (@lydecweb) de réaffirmer son engagement pour l’innovation »

« Révolution digitale : Un nouveau rôle pour les acteurs du numérique ? »



«Uganda: Innovations Facilitating Economic Growth»

«Singapore puts fintech innovation at heart of growth strategy»

«Innovation as key driver of growth for businesses»

«Delivering brand innovation for profitable growth: Ceuta Group (@ceutagroup)»



«Crecimiento más inteligente para las regiones europeas a través de la innovación»

«Expertos reclaman una innovación en la gestión sanitaria. III Reunión de Gestión Sanitaria organizada por la Sociedad Española de Directivos de la Salud (SEDISA) y ALSEDISA»

«AENOR e Innobasque realizarán un diagnóstico adelantado sobre la innovación en las empresas vascas»

«Las predicciones de IDC proporcionan un modelo y las bases para convertirse en una empresa nativa digital»





Empresa global de engenharia @TEConnectivity aumenta número de mulheres na liderança com investimento em programa de diversidade | @TerraNoticiasBR








2017/11/10

«Ferramenta facilita relação entre pais e educadores: tecnologias com impacto positivo»



Jornal do Comércio (@JC_RS), @patriciaknebel



«Cerca de 500 mil usuários no Brasil, entre alunos, educadores e responsáveis, já estão utilizando a Agenda Edu, uma solução de agenda digital escolar criada pela startup cearense de mesmo nome.

»A ferramenta faz a gestão da comunicação e do engajamento dentro dos ambientais educacionais. A ideia surgiu diante da diculdade que um dos sócios da startup tinha de administrar a rotina dos eventos escolares da lha - o que já o fez esquecer de levá-la fantasiada em dia de festa e colocar o uniforme quando não tinha aula. “Os pais mudaram e as escolas também. A comunicação digital otimiza e potencializa o engajamento”, arma o CEO da operação e um dos quatro sócios da startup, Anderson de Morais.

»A Agenda Edu está presente em mais de 1 mil instituições em todo o Brasil. Agora, coloca tudo na palma da mão dos pais, alunos e educadores. Desde comunicados da escola, eventos, atividades, resumo diário do aluno, até compartilhamento de fotos. Além disso, é possível acompanhar quantas pessoas aderiram à agenda e quantos responsáveis visualizaram, conrmaram e assinaram digitalmente as informações.

»Quando a startup chegou ao mercado, em 2014, o foco era o atendimento das escolas com crianças de zero a seis anos. A ferramenta se chamava Agenda Kids. Com o tempo, as instituições de ensino começaram a demandar que a ferramenta atendesse também ao Ensino Fundamental e básico. Foi então que houve o lançamento da Agenda Teen.

»Em 2017, veio a decisão de reunir todos os produtos em uma única marca, a Agenda Edu. “Foi uma forma de traduzir o nosso escopo de gestão do ambiente educacional. Queremos ajudar a escola em sua comunicação diária e melhorar o engajamento escolar”, conta Morais.

»Em 2018, a plataforma terá novos lançamentos voltados a impactar ainda mais diretamente o engajamento de alunos e responsáveis com as escolas.

»Além disso, a empresa lançará sua nova sede em São Paulo, a m de comportar o crescimento do time e também dará início a sua atuação internacional. “Esse momento é um recomeço, visto que são novos desaos a cumprir, novos horizontes, uma nova abordagem para nossos usuários”, aponta Morais.


A grande questão do momento para a inovação social é a forma como podemos utilizar esta nova onda de tecnologias emergentes para gerar um impacto positivo de maneira exponencial.

»Social Good Brasil anuncia laboratório de inovação social

»A partir de novembro, Florianópolis passa a contar com um laboratório inédito no País para uso de dados e tecnologias exponenciais para solução de problemas da sociedade. O espaço será operacionalizado pela ONG Social Good Brasil, e vai funcionar no Sapiens Parque, no Norte da ilha.

»O projeto foi lançado durante a 6ª edição do Festival Social Good Brasil, que reuniu cerca de mil pessoas no Centro de Inovação Acate Primavera, em Florianópolis. O evento é realizado pelo Social Good Brasil, organização que conecta e apoia indivíduos e organizações para o uso das tecnologias e do comportamento inovador para a solução de problemas da sociedade. Diversos parceiros como IBM, Neoway, Resultados Digitais, Exosphere, Data Science Brigade, entre outros, vão fornecer as ferramentas para auxiliar no desenvolvimento de projetos sociais utilizando tecnologias exponenciais como Data Analytics, Big Data, Machine Learning e automação de processos.

»“A grande questão do momento para a inovação social é a forma como podemos utilizar esta nova onda de tecnologias emergentes para gerar um impacto positivo de maneira exponencial”, comenta a coordenadora do Social Good Brasil, Carolina de Andrade.

»A inspiração é o projeto Data for Good, idealizado pelo norte-americano Andrew Means e que funciona como uma comunidade global composta por centenas de prossionais ligados a projetos sociais que estudam e aplicam dados públicos em projetos de impacto em suas comunidades.

»Means esteve em Florianópolis para fazer o painel de abertura do Festival Social Good Brasil e mostrou como a tecnologia pode ser benéca para iniciativas sociais “Usando dados, podemos por exemplo fazer um monitoramento mais inteligente na agricultura e melhorar a coordenação de serviços entre entidades sociais, compartilhando dados e informações”, comenta.»





2017/11/09

«Mercado do CE busca inovar para crescer. O Inovaconstruir, evento realizado pelo Sinduscon-CE, trouxe cases de inovação tecnológica do mundo para inspirar as empresas do Estado»



O Povo (@opovoonline), Gabriel Amora



«Para enxugar custos e voltar a crescer, o setor da construção civil do Ceará parte para a inovação. Impressão 3D e realidade virtual estão entre as novidades mais buscadas. Estas e outras tecnologias foram apresentadas na 2ª edição do Inovaconstruir, evento realizado pelo Sindicato das Construtoras do Ceará (Sinduscon-Ce), no La Maison Dunas, de terça-feira, 7, até ontem.

»No evento, houve apresentação da chinesa WinSun, que utiliza impressão 3D para construir empreendimentos. A tecnologia elimina o desperdício de materiais nos canteiros de obras e diminui o tempo da construção. A empresa chegou a produzir 100 casas de 200 m² em 24 horas, mansão de 1.100 m² com uma impressora de sete metros de altura e o primeiro escritório do mundo com a tecnologia, em Dubai.

»“O mercado brasileiro é bom. É possível beneficiar o País com essa geração inspirada por aperfeiçoamento”, afirma o palestrante master, Ma YiHe, presidente da Winsun, acrescentando que a impressora 3D custa entre R$ 10 mil e R$ 1 milhão, e sua utilização traz sustentabilidade econômica e ecológica.

»Dentre os cases de sucesso nas palestras, estão o gerador solar heliotrópico, que se volta para a luz do sol, a adoção de projetos de paisagismo em prédios comerciais e a realidade virtual como meio de vendas.


No evento, houve apresentação da chinesa WinSun, que utiliza impressão 3D para construir empreendimentos. A tecnologia elimina o desperdício de materiais nos canteiros de obras e diminui o tempo da construção. A empresa chegou a produzir 100 casas de 200 m² em 24 horas, mansão de 1.100 m² com uma impressora de sete metros de altura e o primeiro escritório do mundo com a tecnologia, em Dubai.

»Mercado

»José Carlos Gama, vice-presidente da Área Imobiliária do Sinduscon-CE, afirma que é possível inovar em vários âmbitos do mercado imobiliário, algo que traz benefícios econômicos para o negócio e aquece o setor.

»“Muito do que foi visto aqui pode ser usado no Brasil. O custo só tende a variar com material e preço de mão de obra. Entretanto, nós somos ricos em determinação. A nossa técnica permite tudo”, disse.

»Segundo André Montenegro, presidente do Sinduscon-CE, o desenvolvimento do evento partiu de pesquisa aprofundada de temas solicitados e dos melhores cases ao redor do mundo. “Desenvolvemos tópicos de estrutura, urbanismo, gestão, aplicativos de grande produtividade, recursos humanos, rotatividade para a inovação”, detalha. Ele também destaca que um dos grandes méritos do Inovaconstruir é a troca de informações mais eficaz. Para ele, conhecer uma obra inovadora do outro lado do globo, como na China, faz com que as construtoras fiquem atentas e busquem inovar do mesmo modo.

»“O desenvolvimento econômico sustentável do Estado depende de eventos como esses. Mostramos inovações que abraçam a qualidade da educação, economia e produtividade. Estudamos o melhor para o nosso País”, afirmou Montenegro.»





2017/11/08

«Como a comunicação pode ajudar no crescimento da sua empresa»



Exame (@exame), Abril Branded Content



«Na era da informação, com diversas redes sociais e maneiras diferentes de interagir com o consumidor, as empresas esquecem de olhar para si mesmas. O cliente não pode ser o único foco de atenção. Muitas vezes, a saída para alcançar melhores resultados em um curto prazo está bem em frente ao gestor: os funcionários. Eles podem colocar a sua companhia em um nível diferente do atual – tanto um degrau acima quanto um abaixo.

»Não basta contratar o melhor time. É preciso fazer uma boa gestão. E, em alguns momentos, simples mudanças nos hábitos de comunicação geram efeitos positivos. “A comunicação no mundo corporativo é essencial para a sobrevivência profissional”, afirma Mara Behlau, professora de comunicação para negócios e relações interpessoais do Insper. “E as empresas precisam compreender que a forma de se comunicar com os seus colaboradores impacta diretamente em sua imagem.”


»Um bom planejamento passa pela comunicação

»O brasileiro tem a cultura de planejar pouco e de pensar que pode fazer as alterações necessárias de acordo com o andamento do projeto. Isso, no entanto, pode custar caro. No setor de infraestrutura, por exemplo, pesquisas apontam que o brasileiro costuma gastar apenas 20% do tempo de uma obra com planejamento. Na Alemanha, esse índice é de 50%. E é aqui onde se gasta mais dinheiro com essas obras.

»O planejamento é essencial para se conseguirem resultados assertivos e rápidos. Para isso, são necessários uma boa comunicação e um bom entendimento dos objetivos. Mais: ter a certeza de que toda a equipe está em sintonia com os próximos passos.


»Não evite conversas pensando nos conflitos

»Segundo Mara, diversos gestores ou colaboradores não se abrem uns com os outros por temerem represálias ou discussões. Isso cria uma espécie de cultura de silêncio, algo que é estimulado, até mesmo pela própria empresa. Afinal, na visão do mercado corporativo, quanto menos problemas existirem entre os funcionários, melhor. Mas não é bem assim. “É importante esclarecer que conflito não é briga, mas uma divergência de análises que deve ser estimulada”, diz a professora. “Especialmente se a empresa buscar soluções inovadoras e não mais do mesmo.”


Estimular a comunicação não significa encher a agenda dos colaboradores com reuniões. Elas são importantes para a troca entre os times e para a criação de ações estratégicas. Mas não podem ser excessivas para não se tornarem desnecessárias. Informações assertivas podem representar um salto de qualidade e melhores resultados nos negócios.

»Mudanças de mentalidade

»Mentalidade é um conjunto de características que determina a forma como uma pessoa interpreta, age e reage perante diversas situações. A neurocientista americana Carol Dweck define dois tipos de mentalidade: a fixa, em que se acredita que talento e inteligência são estáticos, e a de crescimento, que prega o desenvolvimento dessas qualidades.

»As empresas também podem ter esses dois comportamentos. E as que focarem apenas a mentalidade fixa vão ficar para trás no mercado. “Os gestores devem estimular a mentalidade de crescimento ouvindo seus liderados e reconhecendo tanto o resultado quanto o esforço deles”, diz Mara. “Isso favorece que cada pessoa consiga compreender a sua evolução.”


»Reuniões são importantes, mas delimite horários

»Estimular a comunicação não significa encher a agenda dos colaboradores com reuniões. Elas são importantes para a troca entre os times e para a criação de ações estratégicas. Mas não podem ser excessivas para não se tornarem desnecessárias.

»De acordo com Mara, é preciso ter horário para começar e terminar, agenda definida e tempo suficiente para poder incluir outros temas importantes. Ou seja, o equilíbrio é fundamental. “A empresa não pode sofrer de ‘reunite’, que desmotiva os colaboradores e faz com que eles tenham a sensação de perda de tempo.”


»Seja sempre simples

»Gênios como o inventor italiano Leonardo da Vinci e o empresário americano Steve Jobs prezavam a simplicidade. O conceito também se aplica à comunicação. Simplificar a troca de informações entre funcionários economiza tempo. Então, esqueça a ideia de que é preciso ser rebuscado quando for oferecer um projeto ou discutir uma ideia. As pessoas estão preocupadas com o que você pode oferecer com o seu trabalho.

»Segundo Mara, conversas de qualidade possuem três aspectos: controle do ambiente (quanto menos ruídos, melhor), conteúdo atraente (útil e relevante para quem ouve) e informações selecionadas (com o uso de uma estrutura simples de conversação). “Falar difícil é fácil, difícil mesmo é falar simples. Simplicidade na comunicação deve ser meta.”»





2017/11/07

«Modelo de gestão do Estado é incentivado»



Diário da Amazônia (@DiarioAmazonia)



«O modelo de arrecadação e aplicação de recursos públicos exercitado pelo governo Estadual é o objetivo do Programa de Modernização e Governança das fazendas municipais e do desenvolvimento econômico-sustentável (Profaz). O programa foi apresentado aos prefeitos, vereadores e técnicos de 90% dos municípios rondonienses, ontem, no auditório do Instituto Federal de Rondônia (Ifro), em Ji-Paraná.

»O Profaz pretende motivar os prefeitos e vereadores a absorver a proposta de melhorar a arrecadação e aplicação dos recursos. O programa é dividido em quatro eixos: legislação tributária justa, tecnologia de informação e comunicação, qualificação e capacitação de servidores e técnicos e desenvolvimento sustentável. “O governo Estadual está muito bem economicamente, e esse modelo precisa ser compartilhado e cultivado nos municípios”, defende o coordenador do Proaf em Ji-Paraná, o conselheiro Benedito Antônio Alves, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), órgão organizador do evento.

»“Nossa proposta é que os municípios se autossustentem a partir da arrecadação própria. E que esses recursos sejam revertidos diretamente em benefícios à população, como investimentos nas áreas de saúde, educação e obras, por exemplo,” explicou o presidente do TCE-RO, Edilson Silva, orgulhoso pela adesão dos prefeitos no evento e a manifestação deles em implantar mecanismos que possibilite o crescimento econômico das cidades.


O Profaz pretende motivar os prefeitos e vereadores a absorver a proposta de melhorar a arrecadação e aplicação dos recursos. O programa é dividido em quatro eixos: legislação tributária justa, tecnologia de informação e comunicação, qualificação e capacitação de servidores e técnicos e desenvolvimento sustentável.

»Municípios

»A prefeita de São Francisco do Guaporé, Crislane Clemente, entende que a modernização é importante para qualquer gestão. “Ao implantar o Profaz os municípios serão alavancados na arrecadação”. Já o prefeito anfitrião, Jesualdo Pires, avaliou como positiva a iniciativa do TCE. “O programa traz muitas ferramentas que possibilitam melhorias significativas ao desenvolvimento econômico das cidades”, disse o prefeito de Ji-Paraná.

»A receita para a governabilidade com resultados positivos, segundo o governador Confúcio Mura, está atrelada a dois pontos: ajustes de despesas e gastos responsáveis. “O Profaz vem promover a riqueza nas cidades de Rondônia”, disse Confúcio Moura, reforçando que “o recurso proveniente de impostos dos municípios devem ser aplicados em benefícios dos próprios munícipes”.

»“O Profaz é inovador e deverá ser replicado a outros Estados brasileiros”, afirmou o governador, ao pedir aos prefeitos e vereadores que acolham o projeto independentemente do tamanho da cidade.»